quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Moedas cartaginesas

Na mesma altura em que Alexandre Magno procurava conquistar todo o mundo conhecido, parecem ter-lhe escapado a existência de civilizações a Ocidente, que não fizeram parte do seu espólio registado de conquistas.
Em particular, falamos de Roma e Cartago.
Cartago é interessante, pois há várias referências a assinaláveis viagens de Hanon, nomeadamente a circum-navegação do continente africano, não apenas de historiadores antigos (como Heródoto), mas também de Duarte Pacheco Pereira ou António Galvão, navegadores experimentados, que terão tido oportunidade de ver ainda alguns vestígios mais esclarecedores, que suportassem as suas referências.
Podemos ver a importância que os cartagineses davam às suas navegações, por exemplo através de moedas:
1/8 de Shekel, cartaginês, c.

Numa dessas moedas, corre uma teoria de estar representado um possível mapa do mundo:

Uma interpretação da parte inferior da moeda, levou Mark McMenamin a sustentar tratar-se de um mapa mundo segundo os cartagineses... conforme se pode ler aqui ou aqui. A qualidade da parte inferior da moeda (seja para que efeito for), e a associação a continentes ou mares, vale o que vale, dentro do "vale tudo", e faria parecer os mapas portugueses autênticas cartografias milimétricas do mundo...
Faz melhor serviço às navegações cartagineses, todas as restantes provas documentais, do que propriamente associações sobre formas tão vagas.

8 comentários:

  1. Olá,

    Eu prefiro Fenícios a Cartaginenses, não sei bem porquê, mas num artigo em português donde copiei seus barcos falta um de carga, e são dos fenícios que os portugueses herdaram tudo da navegação, na minha opinião:

    Navios Fenícios e sua Visita ao Brasil
    http://www.kfs10.com.br/loubnan/fenicia.html

    Cumprimentos,
    José Manuel CH-GE

    ResponderEliminar
  2. Queria saber O QUE É! a moeda cartaginesa e qual a importância dela por favor tenho que fazer uma prova de história semana que vem!obgd se puder me responder eu agrd desde sempre!!........

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Xéquel:
      https://en.wikipedia.org/wiki/Shekel

      Eliminar
  3. Em todos os artigos que li, sempre se referem a ADN europeu e ibérico quando na verdade é "típico português", a relação já é longa... https://phys.org/news/2016-05-ancient-dna-phoenician-carthage-european.html

    ResponderEliminar
  4. Através deste link do caro MBP quase que podemos especular que afinal os "Povos do mar" fomos nós. Viajámos até Canaã, mistura-mo-nos com os caannitas e originámos os fenicíos que por sua vez navegaram pelo mediterrâneo fora e estabeleceram-se na Ibéria.

    JR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois... e porque não?
      Tenho que ver se pego nisso, mas não tenho tempo por estas semanas.

      Eliminar
  5. Boa tarde,

    Peço desculpa pelo exagero de comentários mas caiu-me agora isto no colo.
    Um vídeo algo extenso (1 hora) mas muito interessante feito à revelia da historiografia mainstream. Fala da possibilidade de os nativo- norte americanos descenderem em parte dos fenícios entre outras questões bastante interessantes. Os achados arqueológicos são impressionantes.

    Para quem quiser aqui fica:

    https://www.youtube.com/watch?v=4ufBOVUTyjE

    E por aqui surgiu o nome Beringia https://en.wikipedia.org/wiki/Beringia
    que me fez lembrar Berlengas mas fora a semelhança não consegui achar qualquer ligação.

    Cumpts,

    JR

    ResponderEliminar